top of page

Corretor de imóveis ou personal broker: qual profissional escolher?





Por Glaucia Torres


No mercado imobiliário existem dois profissionais fundamentais: o corretor de imóveis e o personal broker, também conhecido como consultor imobiliário. Embora ambos desempenhem papéis importantes e, muitas vezes, semelhantes, o personal broker deve ser, necessariamente, um especialista em investimentos imobiliários.


O corretor de imóveis é o profissional responsável por buscar oportunidades de negócios, conectando compradores e vendedores. Ele precisa dominar as exigências burocráticas, orientar sobre documentação e impostos, e conhecer muito bem os imóveis que comercializa. Seu sucesso depende de um bom atendimento, da capacidade de explicar detalhes sobre o produto e de satisfazer as necessidades do cliente.


Por outro lado, o personal broker vai além. Ele é um estrategista especialista em investimentos, atento a fatores que impactam o mercado de maneira geral, como legislação, taxa de juros, câmbio, política interna e externa e oscilações econômicas e sociais. Com habilidades para interpretar dados e tendências, este profissional deve conduzir seus clientes a decisões mais racionais, que alcancem o máximo de rentabilidade e liquidez em cada caso concreto.


Além disso, um consultor imobiliário deve ter ampla compreensão do que valoriza um imóvel, considerando padrões construtivos, arquitetura, design de interiores, localização e procedência, para identificar oportunidades e riscos que geralmente passam despercebidos por outros profissionais. Sua expertise é adquirida por meio de experiências e amplo conhecimento, muitas vezes fundamentado em áreas análogas de formação, como direito, administração, economia e arquitetura, o que torna esse profissional multi potencial.


Enquanto o corretor de imóveis especializa-se em viabilizar vendas, o personal broker tende a oferecer um amparo mais completo, analisando estatísticas, examinando contrato e documentos e contribuindo para o cliente alcançar o melhor resultado, ainda que seja pela inviabilização de um negócio pouco vantajoso.


Por fim, além de todas essas habilidades, para participar ativamente de uma intermediação imobiliária, o consultor especialista deve ser obrigatoriamente inscrito no CRECI de sua região, respeitando as atividades privativas descritas nos artigos 2º e 3º da Lei n. 6.530/78 e no artigo 1º da Resolução do COFECI nº 327/1992, que regulamentam a profissão de corretor de imóveis.


Agora que você conhece as diferenças entre esses profissionais, escolha o que melhor se adequa às suas expectativas e necessidades. O mercado imobiliário é dinâmico e repleto de possibilidades. 


45 visualizações

Comments


bottom of page