top of page

O que assistir?




Por Letícia Braz


Na coluna de hoje viajamos até o ano de 2004, onde assistimos um Jim Carrey tristonho por ter perdido o amor da sua vida e uma Kate Winslet sem as memórias de seu último relacionamento amoroso.


Sinopse retirada do site “Adoro Cinema”: "Joel (Jim Carrey) e Clementine (Kate Winslet) formavam um casal que durante anos tentaram fazer com que o relacionamento desse certo. Desiludida com o fracasso, Clementine decide esquecer Joel para sempre e, para tanto, aceita se submeter a um tratamento experimental, que retira de sua memória os momentos vividos com ele. Após saber de sua atitude, Joel entra em depressão, frustrado por ainda estar apaixonado por alguém que quer o esquecer. Decidido a superar a questão, Joel também se submete ao tratamento experimental. Porém, ele acaba desistindo de tentar esquecê-la e começa a encaixar Clementine em momentos de sua memória os quais ela não participa.”


Já tinha assistindo "Brilho eterno de uma mente sem lembranças" uns 15 anos atrás e abordo o tema sobre termos visões diferentes em épocas diferentes das nossas vidas. Não que na época eu não tivesse gostado, mas quando voltei a assistir recentemente, foi uma experiência incrível! Consegui me identificar mais com os personagens, valorizar mais a belíssima atuação dos atores no filme. Destacando os personagens secundários que deram um show também (Kirsten Dunst, Mark Ruffalo e Elljah Wood) e principalmente entender a essência do filme, que trazendo para a realidade, nos mostra o quanto doamos de si num relacionamento, seja ele amoroso ou não, a ponto da outra pessoa fazer parte até dos momentos que não participou, somente pelo motivo de termos compartilhado com ela alguma lembrança.


Enfim, super recomendo esse filme, é uma verdadeira obra de arte.

30 visualizações

Comments


bottom of page